Escolha a forma de visualização:

Crescendo juntas!

A Ju, já casada há 6 anos, está em uma nova fase. Dia desses, ela comentou:
– De repente, deu um clique. Quero ser mãe!
No que eu respondi:
– Engraçado! Também me deu um clique. Quero ser tia!
Então, pela ânsia em ser tia, inauguro nosso primeiro post de bebês, quero dizer, de ensaio de família! Além disso, muitas de vocês, que nos seguem desde o comecinho, já estão casadas e experimentando novas fases. Nada mais natural do que o blog amadurecer junto com vocês! Muitas, se já não engravidaram, pensam em ter filhos, como a Ju!

Ham, ham, quanto a mim, só daqui a uns 4 anos… =/ Por hora, me contento em ser a tia! Rsrs.
Ah, vocês verão, de quebra, inspiração para uma decoração fofa para quarto de bebê!
Ai, pezinhos de neném!!!
Adesivo de parede fofo, parece contar uma historinha!
Amo bastidor na decoração!
As pernocas!
É isso! A partir de agora, também mostraremos festinhas de crianças, para inspirá-las na decoração do aniversário dos pequenos, decoração de quartinhos, etc!
Então, abro espaço para mais fofura entrar nesse blog e quem sabe eu não estimulo ainda mais a Ju a “emprenhar” logo, huahuahua! Este post é pra você, maninha! 😉
Beijocas,
Paula

Mais post de bebê aqui e aqui!
Mais bastidores na decoração aqui!

{Via Jose Villa}
estilo
tipo de evento
cores
Inspirou? Compartilhe e colecione!
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on Pinterest
Comentários 7

Para festejar todos dia

Imagem via Sweets Indeed

Criança é tudo de bom!
Faz festa sozinha, com a gente, com a vida.
Dá trabalho de montão, mas, junto com tanta alegria, até parece diversão.
De manhã, bem cedinho, vai ganhando espaço entre nossos lençóis.
Faz a gente lembrar do cansaço. Mas… com um sorriso nos lábios, deixa mãe e pai esquecerem dos afazeres do dia.
Na hora do almoço: come, suja, enrola, derruba. Mas um triz e a paciência se esvai. Mas a boca lambuzada desconcerta o coração e, quem vê, acaba deixando para lá tanta pressa.
Passa o dia, bate a saudade e a vontade que tudo recomece.
A casa fica bagunçada, os brinquedos espalhados, a janta esquecida e… de novo faz lembrar do cansaço.
Mas, o sorriso no canto da boca e os olhinhos exaustos deixam a certeza: a vida não é mais a mesma.
Agora, no Dia das Crianças, sempre, todo dia é dia de festejar sua existência.
(Texto estraído da revista Kaza Festas)

Mesmo agora, com as filhas já crescidas e casadas, sempre que tenho a satisfação e alegria de tê-las por perto, o mesmo sentimento brota em meu coração: a alegria de ver as minhas eternas crianças festejando a vida, o que me leva sempre a querer festejar com elas.
Obrigada, queridas, por fazerem parte da minha vida!
Obrigada, meu Deus, pela dádiva de poder tê-las como filhas!
………………………………………………………………………………………………………………
estilo
tipo de evento
cores
Inspirou? Compartilhe e colecione!
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on Pinterest
Comentários 7
Postado por na categoria Crianças, Festas, Mom & Kids

DIA DAS MÃES

Hoje, resolvi resgatar uma história que recebi por e-mail há tempos, com o objetivo de homenagear tão importante data.

Leia e reflita:
Movendo Montanhas

Havia nos Andes duas tribos em guerra. Uma vivia na parte baixa; a outra, na parte alta das montanhas.

Um dia, a parte baixa foi invadida pelos povos do alto, que, além de saquearem os inimigos, raptaram um bebê e o levaram para as montanhas.

Os povos da parte baixa não conheciam os caminhos usados pelos povos da montanha. Não sabiam como chegar ao alto, como chegar aos inimigos ou rastrear seus passos pelos terrenos escarpados.

Mesmo assim, enviaram seus melhores guerreiros para subir a montanha e trazer a criança de volta. Os homens tentaram diferentes métodos de escalada. Primeiro um caminho, depois outro.

Após vários dias de esforços, não tinham subido nem quinhentos metros. Sentido-se impotentes e sem esperança, os homens da parte baixa consideraram a causa perdida e se prepararam para voltar para sua cidade.

Enquanto arrumavam o equipamento para a descida, viram a mãe do bebê andando na direção deles.

Perceberam que ela estava descendo a montanha que eles não tinham conseguido subir. E então descobriram que o bebê estava amarrado às costas da mulher. Como era possível? Um dos homens a saudou, dizendo:

– Nós não tivemos êxito em subir a montanha. Como você chegou ao alto se nós, os homens mais fortes e capazes da cidade, não conseguimos?

Ela encolheu os ombros e respondeu:

– É que não era o filho de vocês que estava lá.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
E, minha gente, o amor de mãe não só remove como escala montanhas!

Parabéns!!!…

… a todas as mulheres que lêem esse blog, pois mais cedo ou mais tarde, mesmo que ainda não tenham filhos, o instinto materno falará mais alto.

…a todas que, de uma maneira ou de outra, desempenharam o papel de mãe mesmo sem sê-lo, em algum momento de suas vidas.

… a minha querida e especialíssima genitora que fez de mim o que sou hoje.

estilo
tipo de evento
cores
Inspirou? Compartilhe e colecione!
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on Pinterest
Comentários 3
Postado por na categoria Mamãe, Mom & Kids